tecla delicada

Programa ‘O Pão Nosso’
Transmirido pela Rede Vida
Padre Fernando J. C. Cardoso
Arquidiocese de São Paulo

Hoje o Evangelista nos fala da ingratidão. Existe um provérbio oriental que diz o seguinte: salva um homem e ele te transformará em sua primeira vítima. Outro provérbio também oriental afirma: aquece uma serpente congelada e serás a primeira vítima a ser por ela picada.

Assim, todas as sociedades multiplicam provérbios que tentam veicular o tema da ingratidão. Ingratidão é uma realidade que nos custa e nos doi. Sentem-se não suficientemente agradecidos, em primeiro lugar, nossos pais. Depois de nos terem dado a vida, que seríamos nós sem eles? Absolutamente nada. Depois de tem dado estudo, formação e educação, muitas vezes recebem indiferença por parte de seus próprios filhos. Não fizeram nada disso com interesse pessoal, mas não custava coisa alguma serem gratos e mostrar gratidão.

No Evangelho Jesus sente a mesma ingratidão. Dez são os leprosos que lhe suplicaram a cura. “Kyrie eleison, Senhor tem piedade de nós”. “Ide, mostrai-vos aos sacerdotes”. Quando iam, ficaram curados. Nove deles, na alegria da cura, esquecerem-se completamente do benfeitor. Um deles era estrangeiro, samaritano; este voltou, prostrou-se diante de Jesus e Lhe agradeceu de todo coração. Este, e este único, além da cura recebeu também o dom da fé.

Aqueles leprosos, na verdade, não eram as piores pessoas. Tinham-se dirigido a Jesus com muito respeito e inteira confiança. Obedeceram à ordem de Jesus de irem mostrar-se aos sacerdotes, mesmo sem antes terem recebido a cura. Não reclamaram nem se lamentaram como Naamã, o sírio, o fizera, por julgar que na Síria havia rios melhores para se banhar do que o rio Jordão em Israel. No entanto, apesar de não serem os piores, esqueceram-se completamente de Jesus.

Este Evangelho nos toca a tecla delicada da gratidão. Agradecemos a Deus o dom da vida? Os talentos que nos deu? A família que temos? As oportunidades que tivemos e o que a vida nos oferece? Agradecemos a Deus pela profissão, pelo casamento, pela nossa saúde?

Agradeçamos muito mais a Deus por nos ter dado o ser e por nos acenar com a imortalidade na Vida Eterna. Eis o ponto chave diante do qual nos pomos hoje a refletir: nossa gratidão para com Jesus Cristo e Seu Pai, ou a nossa ingratidão? Muitos de nós já fomos vitimas, por certo, de pessoas ingratas, pessoas que não julgaram necessário ao menos agradecer-nos suficientemente. Não façamos a mesma coisa com Deus.


Advertisements

About nalata60

just another writing...
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s